Esterilização por vapor a baixa temperatura e formaldeído

CME

Os métodos de esterilização atualmente disponíveis para os produtos utilizados nos Estabelecimentos de Assistência à Saúde (EAS) são físicos e físico-químicos gasosos. Atualmente, existem diversas tecnologias disponíveis para a esterilização de artigos críticos, entretanto, a decisão acertada é determinada pela característica de termorresistência do artigo¹.

Os métodos de esterilização a baixa temperatura são essenciais para a esterilização de artigos críticos termossensíveis¹. Um dos métodos de esterilização a baixa temperatura é a utilização de Formaldeído em sua forma gasosa (VBTF).

O formaldeído químico foi descoberto em 1860, por Butlerov, porém suas propriedades bactericidas foram primeiramente relatadas em 1888, por von Loew, e em 1906 Rubner descreve a efetividade bactericida do formaldeído na presença de vapor.²

 

Mecanismo de ação do Formaldeído:

O mecanismo de ação do formaldeído ocorre através da alquilação, em que a aldoxila (CHO-) do formaldeído alquila os átomos de hidrogênio lábeis dos radicais amino (-NH²), hidroxila (-OH), carboxila (-COOH) das proteínas e ácidos nucléicos microbianos, formando pontes metilenicas ou etilenicas, impedindo que esses componentes vitais cumpram suas funções celulares.²

O esterilizador a baixa temperatura por Formaldeído Matachana 130LF, combina velocidade e eficiência. Este esterilizador possui um sistema ideal para esterilização de materiais sensíveis ao calor.

 

 

Com uma câmara com volume de 148 litros, o esterilizador 130LF realiza a esterilização com a combinação de solução de formaldeído a 2% na presença de vapor saturado e com temperatura entre 50°C a 78°C, com duração máxima de tempo de ciclo de 3 horas.

Solução esterilizante:

O esterilizador é fornecido com um dispositivo automático de série que garante um fornecimento seguro de solução esterilizante desde a bolsa até um tanque de armazenamento localizado no interior do equipamento, evitando qualquer tipo de vazamento ou derramamento de solução no chão, ou na direção do usuário.

A solução esterilizante Matachana se apresenta em uma bolsa descartável de LDPE∗, com uma capacidade de 2,7 litros, e uma concentração de formaldeído de 2%. Uma vez que a bolsa está corretamente alojada no compartimento de consumíveis, seu conteúdo é automaticamente esvaziado em um recipiente apropriado, sendo desnecessária qualquer manipulação adicional por parte do usuário.
• Polietileno de baixa densidade. Material reciclável de grande resistência e flexibilidade.

 

Conheça mais sobre o esterilizador Matachana 130LF com um de nossos especialistas!

Referência:
(1) Práticas Recomendadas SOBECC, 6ª edição
(2) Possari, Joao Francisco. Esterilização por Vapor de Baixa Temperatura e Formaldeído

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts
relacionados

Utilizar caixas de esterilização de transdutores na CME pode ser uma excelente escolha para prolongar a vida útil dos equipamentos.

CME

24/07/2020

Caixas para esterilização de transdutores BK Medical

Utilizar caixas de esterilização de transdutores na CME pode ser uma excelente escolha para prolongar a vida útil dos equipamentos.

Leia mais
Devido aos grandes avanços da medicina é importante dar mais atenção ao reprocessamento de materiais e instrumentos usados nos procedimentos.

CME

14/04/2020

Os avanços na CME através dos progressos da medicina

Devido aos grandes avanços da medicina é importante dar mais atenção ao reprocessamento de materiais e instrumentos usados nos procedimentos.

Leia mais
Entenda qual o papel das embalagens para garantir o sucesso no reprocessamento de instrumentos e materiais cirúrgicos.

CME

12/02/2020

Como garantir a eficácia do reprocessamento de instrumentais?

Entenda qual o papel das embalagens para garantir o sucesso no reprocessamento de instrumentos e materiais cirúrgicos.

Leia mais
Conheça os tipos de sujidade e quais são as indicações de detergente ideais para aumentar a eficiência da limpeza de instrumentais na CME.

CME

07/11/2019

Como escolher qual detergente usar na CME?

Conheça os tipos de sujidade e quais são as indicações de detergente ideais para aumentar a eficiência da limpeza de instrumentais na CME.

Leia mais
Em um procedimento cirúrgico, a qualidade e precisão das lâminas cirúrgicas interferem diretamente no sucesso do procedimento, entenda!

CME

13/09/2018

Como a enfermagem pode auxiliar na excelência de procedimentos cirúrgicos?

Em um procedimento cirúrgico, a qualidade e precisão das lâminas cirúrgicas interferem diretamente no sucesso do procedimento, entenda!

Leia mais
Os instrumentais utilizados durante procedimentos cirúrgicos precisam de cuidados para garantir sua eficiência e  aumentar sua vida útil.

CME

06/09/2017

Como proteger os instrumentais e otimizar o processo de esterilização?

Os instrumentais utilizados durante procedimentos cirúrgicos precisam de cuidados para garantir sua eficiência e  aumentar sua vida útil.

Leia mais
Entenda o que é a esterilização, como funciona a esterilização a vapor e quais são seus principais benefícios na CME.

CME

13/07/2017

Esterilização a Vapor: Segurança e produtividade na CME

Entenda o que é a esterilização, como funciona a esterilização a vapor e quais são seus principais benefícios na CME.

Leia mais
Os biofilmes bacterianos podem oferecer grande risco no processamento de instrumentos cirúrgicos. Veja como evitar!

CME

16/06/2017

O que são biofilmes e seu desafio no reprocessamento seguro

Os biofilmes bacterianos podem oferecer grande risco no processamento de instrumentos cirúrgicos. Veja como evitar!

Leia mais
Investir em equipamentos eficientes pode garantir mais produtividade durante o reprocessamento de materiais médicos.

CME

14/06/2017

Como economizar tempo, espaço e aumentar a produtividade na CME

Investir em equipamentos eficientes pode garantir mais produtividade durante o reprocessamento de materiais médicos.

Leia mais
×