Vantagens da utilização de energia bipolar na laparoscopia

Cirurgia Geral

A eletrocirurgia ou diatermia é o processo que utiliza a corrente elétrica para dissecção, corte e coagulação de vasos e tecidos. Amplamente utilizado na cirurgia moderna, o procedimento é realizado com auxílio de um gerador, que produz uma corrente elétrica levada até o paciente através de um eletrodo ativo. Ao encontrar resistência do tecido-alvo, a corrente elétrica é transformada em calor, produzindo assim sua ação terapêutica (corte e/ou coagulação). Por fim, a energia retorna através de um eletrodo neutro (placa).

Duas propriedades básicas da eletricidade são essenciais para se entender como a mesma pode ser utilizada em procedimentos cirúrgicos: inicialmente, a corrente elétrica deve sempre completar um circuito, e finalmente, a corrente elétrica percorre sempre o trajeto que oferece menor resistência ao seu fluxo. Com base nestas duas características, podemos distinguir dois sistemas amplamente utilizados na cirurgia: os sistemas monopolar e bipolar.

No sistema monopolar, o eletrodo neutro está distante do eletrodo ativo, de forma que a corrente elétrica deve atravessar o corpo humano. O eletrodo ativo é utilizado no tecido-alvo, enquanto o eletrodo neutro fica em contato com a pele do paciente. Já no sistema bipolar, o eletrodo positivo e o eletrodo neutro são bastante próximos, limitando o fluxo da corrente elétrica.

 

 

Figura 1. Sistema monopolar e bipolar - SlidePlayer

 

Na laparoscopia, ao contrário das cirurgias abertas, apenas parte do circuito percorrido pela energia é visualizado pelo cirurgião. Considerando que as correntes elétricas podem desviar indesejavelmente do circuito esperado, existe maior risco de complicações relacionadas com queimaduras. A energia bipolar apresenta maior concentração próxima de seus eletrodos, o que permite menor dispersão térmica no tecido e a utilização de menor potência do gerador para ação terapêutica. Além disto, existe redução na produção de fumaça, favorecendo a visualização. Por este motivo, a utilização de energia bipolar tem sido recomendada e vem crescendo nas cirurgias por vídeo.

A nova pinça bipolar RoBi, com diversos modelos de mandíbula, permite dissecar e apreender tecidos, além de selar vasos de até 5mm. A rotatividade em 360º permite melhor alcance das estruturas no interior da cavidade abdominal. Desmontável em 3 partes através de um sistema de engate rápido, o modelo favorece a limpeza e a esterilização, além de otimizar o investimento no instrumental, uma vez que é possível substituir suas partes. Por fim, a manopla apresenta um sistema de segurança que impede o excesso de pressão. Conheça a nova pinça RoBi e outros produtos da linha de laparoscopia KARL STORZ, comercializada com exclusividade no Brasil pela Strattner.

Fonte:
TRINDADE, M.R.M et al. Eletrocirurgia: sistemas mono e bipolar em cirurgia videolaparoscópica. São Paulo: Acta Cir. Bras., vol. 12, n.3, jul-set, 1998.
BRITO, M.F.P.; GALVÃO, C.M. Os cuidados de enfermagem no uso da eletrocirurgia. Porto Alegre: Rev. Gaúcha de Enfermagem, v.30, n.2, 2009.

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts
relacionados

Entenda as diferenças principais entre a técnica vídeolaringoscópica e a laringoscopia convencional.

Cirurgia Geral

13/01/2021

Laringoscópio convencional x Videolaringoscópio

Entenda as diferenças principais entre a técnica vídeolaringoscópica e a laringoscopia convencional.

Leia mais
Conheça a evolução dos insufladores utilizados em procedimentos laparoscópicos e saiba como esses equipamentos funcionam.

Cirurgia Geral

02/04/2019

A evolução dos insufladores na laparoscopia

Conheça a evolução dos insufladores utilizados em procedimentos laparoscópicos e saiba como esses equipamentos funcionam.

Leia mais
Conheça a solução completa IMAGE1 S, que utiliza modularidade na videocirurgia para oferecer as mais diversas aplicações cirúrgicas.

Cirurgia Geral

15/08/2018

Modularidade na videocirurgia - Conceitos e vantagens

Conheça a solução completa IMAGE1 S, que utiliza modularidade na videocirurgia para oferecer as mais diversas aplicações cirúrgicas.

Leia mais
Entenda mais sobre a tecnologia do LED e como ele pode ser essencial na evolução dos procedimentos cirúrgicos.

Cirurgia Geral

13/02/2018

O futuro da iluminação nos procedimentos cirúrgicos

Entenda mais sobre a tecnologia do LED e como ele pode ser essencial na evolução dos procedimentos cirúrgicos.

Leia mais
A minilaparoscopia utiliza de instrumentais que proporciom menor trauma na parede abdominal e melhor resultado estético.

Cirurgia Geral

25/01/2018

Minilaparoscopia - Uma evolução da cirurgia laparoscópica convencional

A minilaparoscopia utiliza de instrumentais que proporciom menor trauma na parede abdominal e melhor resultado estético.

Leia mais
As imagens e vídeos de um procedimento cirúrgico são documentos importantes que precisam de cuidado no seu armazenamento.

Cirurgia Geral

05/10/2017

Quais são vantagens da documentação na videocirurgia?

As imagens e vídeos de um procedimento cirúrgico são documentos importantes que precisam de cuidado no seu armazenamento.

Leia mais
A fumaça cirúrgica pode oferecer vários riscos a médicos, pacientes e enfermeiros, contudo é possível evitar esse cenário no centro cirúrgico.

Cirurgia Geral

02/10/2017

Quais são os riscos da fumaça no centro cirúrgico?

A fumaça cirúrgica pode oferecer vários riscos a médicos, pacientes e enfermeiros, contudo é possível evitar esse cenário no centro cirúrgico.

Leia mais
×